• Redação

Escola João Maria Cruz é palco para lançamento do Recicla PG

O objetivo é transformar as crianças em multiplicadores e difundir a importância da coleta seletiva e a destinação correta dos resíduos

Escola João Maria Cruz é palco para lançamento do Recicla PG. Foto: Divulgação


Referência em projetos ambientais, a Escola Municipal João Maria Cruz, em Uvaranas, foi palco para o lançamento do programa Recicla PG. O objetivo é transformar as crianças em multiplicadores e difundir a importância da coleta seletiva e a destinação correta dos resíduos. Na sequência, o projeto será levado para todos os alunos da rede municipal.


Com uma série de ações ambientais dentro da escola e o lema ‘Eu sou João, eu sou Maria, cuido do mundo e da família”, a João Maria Cruz é referência em educação ambiental. Entre os projetos já desenvolvidos estão o recolhimento de blisters (de medicamentos) e lacres, captação de água da chuva, horta comunitária e sustentável, além do projeto tampinhas do bem. Entre os prêmios recebidos estão o Selo Sesi ODS (2021) e o prêmio estadual Sesi Peça Por Peça 2021.


“Com grande honra e orgulho estamos aqui para um trabalho de formiguinha, com cada aluno levando a informação e o conhecimento sobre o melhor destino para os resíduos. Uma ação que vai beneficiar toda a cidade, diminuindo alagamentos e a quantidade de resíduos destinados de maneira incorreta”, destaca a prefeita Elizabeth Schmidt.


A diretora da escola, Eliana Gualberto Carvalho, ressalta a importância do trabalho realizado e do reconhecimento pelas ações. “É uma alegria recebermos esse programa, pois temos os nossos projetos voltados para a parte social, beneficiando toda a comunidade”.


O Programa

O objetivo do Recicla PG é promover a coleta seletiva de papel, vidro, plástico e metal. Os materiais recicláveis são separados e entregues para a destinação correta, feita pelas Associações de Materiais Recicláveis, que fazem a triagem do material e enviam para indústrias recicladoras.


Hoje, na cidade, já são mais de 150 pontos de entrega voluntária, entre supermercados, empresas e escolas. “Queremos, com o trabalho realizado nas escolas, reduzir ainda mais a quantidade de resíduos no aterro ou que acabam parando nos arroios. É utilizar o poder da criança, dentro da família, para passar o conhecimento para pais, tios e avós”, enfatiza o secretário de Meio Ambiente, Andre Pitela.

O que pode ser separado

Plásticos: Canos e tubos; Baldes e copos; Garrafas plásticas; Sacos plásticos e isopor; Embalagens de materiais de limpeza.

Metal: Latas; Tampas de garrafa; Talheres e panelas; Materiais de ferro; Alumínio e outros.

Papel: Jornais e revistas; Cadernos e apostilas; Envelopes e fotocópias; Caixas e cartazes; Embalagens longa vida.

Vidro: Garrafas; Copos; Pratos; Vidros de conserva; Potes e embalagens.

O óleo de cozinha pode ser destinado nos pontos de entrega voluntária ou na Feira Verde, sempre em recipiente bem fechado.

Como Colaborar?

1 - Separe seus materiais recicláveis do lixo comum;

2 - Leve até um Ponto de Entrega Voluntária (PEV) mais próximo de sua casa.

(Se tiver coleta porta a porta no seu bairro, deixe os materiais separados nos

dias marcados ou leve para trocar por alimentos no Programa Feira Verde.)

Lembre-se!

- Enxágue as embalagens de alimentos e bebidas.

- Embrulhe vidros com cuidado para evitar acidentes.

- Diminua o volume amassando latas, garrafas pet e desmontando caixas de papelão.

- Não descarte pilhas, baterias e resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicos.

- Não descarte resíduos orgânicos, junto com os recicláveis.

Mais informações: 3220-1000 ramal 2308 ou 2318


Da Assessoria