• Redação

Dia do Hambúrguer, conheça a história de três hamburguerias de PG

Com origem na Mongólia, o hambúrguer se popularizou nos Estados Unidos e se tornou um dos alimentos mais consumidos do mundo

No Dia do Hambúrguer, conheça a história de três hamburguerias de Ponta Grossa. Foto: Reprodução


No dia 28 de maio é comemorado mundialmente o Dia do Hambúrguer, que se popularizou no mundo todo com diferentes versões. A história do hambúrguer começou durante o século XIII, onde a tropa do Imperador da Mongólia, Gengis Khan que dominou a Ásia, o Oriente Médio e a Europa Oriental, passava por todos esses territórios transportando a carne de caça entre a sela e o couro dos cavalos. Quando ela ia ser consumida, já tinha se transformado em uma pasta, que era moldada em formas de esferas achatadas e servidas dentro do pão.


Porém, as tropas perceberam que esse alimento era muito prático, principalmente durante as longas travessias. Já no século XVII, na cidade de Hamburgo, na Alemanha, um açougueiro da região decidiu moer a carne ao invés de amassá-la, além de adicionar temperos e modelá-las em formatos de bifes arredondados. A prática popularizou rapidamente na cidade, por tratar de uma carne saborosa e de custo baixo, geralmente consumidas sem preparo especial.


Os primeiros americanos que consumiram o alimento foram os marinheiros, que o batizaram com o nome de hamburg steak. No ano de 1904, ocorreu uma feira mundial de Saint Louis, capital de Missouri, onde a novidade foi oficialmente apresentada ao público americano.


Inclusive, eles foram os primeiros a levar o crédito pelo preparo do alimento. Aos poucos o hambúrguer foi se popularizando e passou a ser chamado com o nome que conhecemos atualmente.

Chegada do hambúrguer no Brasil

No Brasil, o hambúrguer chegou na cidade do Rio de Janeiro, em 1952, através do tenista americano Robert Falkenburg, e também fundador da primeira lanchonete de fast food que traz como referência os modelos norte-americanos.

Com o passar dos anos, o modo de preparar os hambúrgueres foi recebendo diferentes versões, de acordo com quem os preparam, muitas vezes deixando de ser um fast food e ganhando versões gourmets.

La Casa de Hambúrguer

A La Casa de Hambúrguer iniciou suas atividades em 2018, na residência do proprietário Diego Vanderlei Vidal Rosa. Na época, ele e sua esposa estavam desempregados e resolveram se arriscar em um novo empreendimento. No início emprestaram alguns equipamentos de amigos e vizinhos para poderem trabalhar com os lanches, ainda dentro de casa. “Arriscamos tudo com algumas economias e muita persistência. Tinha dias que a gente vendia apenas dois lanches; no fim de semana de oito a 12 hambúrgueres. Foi muito sofrido, mas nós sabíamos que tinha potencial”, frisa Diego. Após três meses, o casal decidiu abrir um ponto fixo. “No começo foi tenso e não vendíamos quase vendia nada, mas depois de quatro dias foi o maior sucesso”, lembra.


O nome escolhido para a hamburgueria surgiu a partir da série La Casa de Papel, da qual Diego e esposa são fãs. “A ideia veio em cima da série e os lanches ganharam o nome dos personagens e das cidades. Como era a ‘vibe’ no momento não tinha como dar errado”, relata.


Diego conta que além dos desafios enfrentados na pandemia de Covid-19, tiveram que se reinventar para manter a clientela. “Tivemos que renovar o cardápio, dar cupom de desconto, entrega grátis e deu super certo”, diz. “O primeiro ano da pandemia foi tranquilo, mas no segundo surgiram alguns obstáculos e aparecerem mais concorrentes. De novo nós refizemos o cardápio, colocamos algumas novidades e mais um ano conseguimos enfrentar a pandemia” comemora.


Em janeiro deste ano, Diego inaugurou a nova unidade da hamburgueria na região central da cidade, onde contam com diferentes drinks e música ao vivo. “Além de muita qualidade em nossos lanches, que são mesmo um diferente do outro, onde você encontra mesmo um ingrediente principal, nossas porções também são muito saborosas e um tempero único”, destaca.


Para este ano, as expectativas de crescimento para a empresa são altas, Diego e seu sócio estão com um projeto para abrir mais um estabelecimento na cidade, a fim de gerar oportunidades de emprego para os ponta-grossenses. Atualmente a La Casa de Hambúrguer também trabalha com almoços onde servem pratos executivos e marmitex.

Hamburgueria 13

A Hamburgueria 13 nasceu através do sonho de dois irmãos, Angelo Carneiro da Silva e Rodrigo Carneiro da Silva, de empreender. Eles queriam um local onde trabalhassem com algo que realmente gostassem - no caso, o setor alimentício – e, além de atender o público, pudessem reunir amigos e familiares.


Os atendimentos começaram em 2014, porém, Angelo conta que a fundação vem antes disso. “A Hamburgueria 13 vem ‘desde sempre’, porque já tínhamos essa ideia há muito tempo”, conta. O nome do estabelecimento surgiu como uma forma de homenagear o irmão Rodrigo, que faleceu antes de realizarem o sonho de abrir o próprio negócio.


Angelo confessa que a pandemia obrigou a se adaptar ao novo cenário, entretanto ele vê um lado positivo da situação. “Nós já estávamos inseridos dentro de um cenário de delivery e sempre tivemos um setor de entregas muito forte”, destaca. Outro ponto positivo que ele aborda é que durante o período de pandemia, quando diversas empresas estavam demitindo seus funcionários, a hamburgueria precisou contratar novos colaboradores, em função da alta demanda de pedidos.


O proprietário destaca que os principais diferenciais do estabelecimento são o pioneirismo em Ponta Grossa e as receitas próprias. A receita dos pães e da carne servidos no local são de produção própria e os hambúrgueres oferecidos no cardápio também são autorais.


Para 2022, Angelo acredita ser um ano propício para realizar a expansão da marca. Neste ano, ele inaugurou o Crânio Racer, que oferece apenas smashburger produzidos na Hamburgueria 13. “Estamos trabalhando na construção de um outro food truck que vai atender com o cardápio do Crânio. Estamos com uma expectativa de crescimento para esses próximos meses muito grande", conta.

Crazy Food

A hamburgueria iniciou no setor alimentício em 2016 com uma banquinha em frente a casa do proprietário Tiago Machado e de sua esposa Franciele Holecio. O estabelecimento ficou ativo durante um ano e, devido a falta de conhecimento e investimento, resolveram pausar temporariamente as vendas. As atividades foram retomadas em 2019 e o casal alugou um trailer na área central da cidade. “Não tínhamos carro para transportar o trailer na época, mas eu consegui uma vaga como mensalista em um estacionamento. Tirávamos o trailer na mão para rua e, no fim do expediente, retornávamos ele para dentro do estacionamento. Foi assim por um ano”, conta Tiago.


Após esse período, surgiu a oportunidade de comprarem um trailer. “Uns quatro meses depois disso eu consegui um carro que uma amiga nos deu para assumir o financiamento. As coisas começaram a melhorar e, em novembro de 2020, surgiu a oportunidade de abrir nossa hamburgueria, algo que até então era um sonho distante”, relembra.


Pouco tempo depois, começaram as restrições causadas pela pandemia de Covid-19 e o momento gerou preocupação para os proprietários. “A vontade de superar me fez entrar de cabeça nos estudos sobre delivery na esperança de sobreviver. Isso foi o divisor de águas, pois conseguimos passar a pandemia de cabeça erguida”, enfatiza.


Depois da reabertura do comércio, Tiago recebeu a notícia que o imóvel onde estava sua hamburgueria havia sido vendido e eles teriam 90 dias para desocupá-lo. “Nos obrigamos a ir atrás de outro espaço. Para quem acabou de sair da pandemia, agora passar por reformas para se manter ativo, foi um enorme desafio”, relata. O novo estabelecimento será inaugurado em junho e ele se mostra confiante no sucesso do empreendimento. “Não estava nos planos tamanho crescimento, porém Deus sempre faz planos maiores do que os nossos então vai acontecer algo muito maior que imaginamos”, comemora.


Para Tiago, o principal diferencial da hamburgueria é o trabalho em família. “Isso se reflete no nosso público, que são famílias buscando um espaço tranquilo para compartilhar momentos únicos com as pessoas que amam”, destaca. As expectativas de crescimento para o empreendimento é ter uma segunda unidade em uma das regiões da cidade em que mais possuem demanda de pedidos.


Por Larissa Godoi (comVC)