top of page
  • Redação

Cultura de PG pede providências contra ocupação em praça

Local utilizado por manifestantes favoráveis ao presidente Jair Messias Bolsonaro (PL), desde o resultado das ‘Eleições Gerais 2022’, é tombado pelo Patrimônio Cultural Municipal

Manifestantes realizam atos antidemocráticos na Praça Marechal Floriano Peixoto. Foto: Márcio Lopes

Em razão da ocupação por parte de manifestantes na Praça Marechal Floriano Peixoto, no centro de Ponta Grossa, a Secretaria Municipal de Cultura solicitou esforços para que medidas sejam tomadas contra os atos antidemocráticos, já que estes acontecem, desde o resultado das ‘Eleições Gerais, em um local tombado pelo Patrimônio Cultural Municipal. As informações constam no ‘Sistema Eletrônico de Informações (SEI)’ da Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG) clicando aqui.


Segundo o documento encaminhado às secretarias municipais de Infraestrutura e Planejamento (SMIP), de Cidadania e Segurança Pública (SMCSP) e de Meio Ambiente (SMMA), “diversas são as reclamações recebidas por esta Secretaria e pelo Conselho Municipal do Patrimônio Cultural (COMPAC) quanto ao uso da Praça Marechal Floriano Peixoto durante o período de manifestações”. Diante disso, a ‘Pasta’ pede “colaboração na fiscalização” do espaço, já que o mesmo é tombado como patrimônio cultural do Município.


Nos pedidos enviados às secretarias por Alberto Schramm Portugal, secretário de Cultura de Ponta Grossa, estão:

- Estacionamento de veículos sobre a praça...temendo a danificação do pavimento em petit pavê e de elementos arquitetônicos presentes;

- O uso dos monumentos do Marco Zero e do Sesquicentenário para fixação de faixas e bandeiras;

- O uso dos pórticos de entrada da praça para fixação de faixas e bandeiras;

- A instalação de tendas, barracas e sanitários móveis;

- O risco ao dano do paisagismo do local, item ao qual a preservação é componente do processo de tombamento.


Por fim, o documento ressalta que diante da situação, conforme a Lei nº 8.431/2005, que dispõe sobre os instrumentos de proteção ao patrimônio cultural do Município de Ponta Grossa, “não poderão ser acrescentados elementos – permanentes ou provisórios – ao bem tombado, sem que haja a prévia aprovação do COMPAC” – todo o trâmite das solicitações estão disponíveis aqui.


Foi entrado em contato com Keyla Ávila (PP), candidata a deputada federal nas eleições deste ano, e uma das lideranças dos Campos Gerais em ações a favor do atual presidente da República. No material encaminhado à equipe de Jornalismo, os manifestantes ressaltam que estão "dentro dos seus direitos de ir e vir e da livre manifestação pacífica". Além disso, o documento explica que na praça há a presença de "famílias, idosos, jovens, crianças de bem, que vem com todo cuidado e respeito mantendo este local limpo, como nunca antes visto".


Por fim, o material faz questionamentos direcionados ao secretário de Cultura e também cita uma "vaquinha on-line", que tem como objetivo arrecadar R$ 10 mil para a revitalização da praça - até o momento, já foram arrecadados R$ 7.177,17. Confira abaixo o material na íntegra:


"Os cidadãos ponta-grossenses, dentro dos seus direitos de ir e vir e da livre manifestação pacífica, constante na Constituição, usufluem (sic) deste direito, estando na praça, com todos os cuidados necessários, inclusive como limpeza. Haja visto que num passado bem recente, esta praça era tomada por usuários de droga, e não houve divulgação de solicitarem aos órgãos competentes providências.

A praça está com a presença de famílias, idosos, jovens, crianças de bem, que vem com todo cuidado e respeito mantendo este local limpo, como nunca já visto.

Triste saber que esta atitude da atual secretária (sic) parte de ideologias pessoais contrárias aos manifestantes, não necessariamente expressa sua preocupação com o local. Caso contrário, teria esta preocupação anteriormente, bem como quando instalados os decks, revitalizados em julho de 2020, deve constar inclusive a má conservação de tais, fica o questionamento porque não preocupa-se com estas conservações, fica também a dúvida, uma praça tombada, onde plantas crescem, morrem, onde há circulação de pessoas. Este tombamento ocorreu com o intuito de preservar as características históricas do local, onde vale ressaltar que já ocorreram três intervenções que já não tem as características previstas. A revitalização feita, inclusive teve a intenção de tornar a praça mais frequentada e tornar um convívio social entre as pessoas, conforme consta no próprio site da Prefeitura de Ponta Grossa.

Fica a certeza de que, estão sim tendo todo o cuidado, atenção e carinho necessário pelo espaço que abriga as pessoas que lá estão. Conforme ofício entregue a Prefeitura, a praça será revitalizada novamente pós-movimento. Inclusive que conste também que já em andamento uma vaquinha com esta previsão.

Manifestantes de Ponta Grossa

Povo unido, já mais (sic) será vencido!".


Por Portal aRede



bottom of page