• Redação

Cronista doa exemplares de seu livro para “Projeto Pegaí”

O livro foi destaque na Flicampos 2013 e obteve repercussão estadual. Na época, a obra foi capa do suplemento cultural da Gazeta do Povo, além da cobertura da mídia dos Campos Gerais

O livro foi montado como um dicionário amoroso, combinando texto e imagem. Foto: Divulgação

Ben Hur Demeneck, autor do livro “PG de A a Z e outras crônicas”, fez uma doação de exemplares da obra para o Instituto Pegaí Leitura Grátis, ONG com sede em Ponta Grossa e presente em outras 14 cidades do Estado que tem por objetivo incentivar o hábito da leitura recebendo doações livros e colocando-os à disposição de novos leitores em locais públicos.


“Essa iniciativa do Instituto para incentivar a leitura sempre me chamou a atenção. O mais importante para um autor é ter sua obra lida e discutida, saber das reações do público, afinal, depois que um livro é lançado, de certa forma ele não pertence mais ao seu autor, se torna propriedade compartilhada com seus leitores”, afirma Demeneck.


Ano que vem a obra completa dez anos de lançamento. O livro foi montado como um dicionário amoroso, combinando texto e imagem. Leitores de PG costumam se identificar ao ver como um cronista olha para as mesmas referências da paisagem e da cultura.

O livro foi destaque na Flicampos 2013 e obteve repercussão estadual. Na época, a obra foi capa do suplemento cultural da Gazeta do Povo, além da cobertura da mídia dos Campos Gerais.


Em resenha escrita por Felipe Lenhart, atualmente autor do Cartas da Pandemia, no Instagram, observa o seguinte sobre o livro de crônicas "como num dicionário, como num guia turístico, como num longo ensaio que, no fim das contas, é um espécime perfeito da relação inesgotável da crônica com a cidade, unha e carne, de A a Z”.


Para o professor universitário Idomar Augusto Cerutti, idealizador do Instituto Pegaí, um dos aspectos do projeto é a solidariedade. “Acreditamos no poder transformador da leitura e entendemos que um mundo melhor se constrói a partir do conhecimento. Por isso, o incentivo à leitura por meio da doação de livros é uma forma de contribuir com o desenvolvimento social e cultural da nossa sociedade. Além de expandir o acervo do Instituto Pegaí Leitura Grátis, essa doação também irá promover a formação de novos leitores. E é essa corrente solidária que tem nos movido ao longo dos anos. Por essa razão, nós destacamos a importância de doar livros, livros de ler. A cada doação de livros é mais um capítulo escrito na história do Pegaí”.


Sobre as doações de livros

Qualquer pessoa, de qualquer lugar do Brasil ou do exterior, pode doar. O Pegaí precisa de obras do “gênero literário” (poesia, soneto, romance, crônicas, contos, ensaios, gibis, entre outros), indicados para crianças, jovens ou adultos.

O Pegaí funciona com o apoio de muitos voluntários e também de muitas empresas e entidades dos mais diversos setores. Quem desejar ajudar com trabalho voluntário no Pegaí Leitura Grátis, basta entrar em contato pelo e-mail: contato@institutopegai.org.br.