top of page
  • Redação

Cresce a geração de empregos no setor de eventos

Mestre de cerimônias pode se beneficiar da retomada das atividades presenciais; especialista explica as habilidades deste profissional

Cresce a geração de empregos no setor de eventos. Foto: Reprodução


Após as medidas restritivas de controle à pandemia de Covid-19 impactarem em 97% as empresas do setor de eventos, que deixaram de faturar cerca de R$ 230 bilhões em 2020 e 2021, a expectativa de retomada foi compensada neste ano. Dos 2.147.600 empregos gerados no Brasil, entre janeiro e setembro, 229.437 foram no hub setorial e 14.262 especificamente na área de eventos, o que representa um crescimento de 10,7% e 0,7%, respectivamente. Os dados constam no Radar Econômico, levantamento realizado pela Abrape (Associação Brasileira de Promotores de Eventos).


O hub setorial do segmento envolve 6,2 milhões de pessoas de 52 áreas. Entre elas estão hospedagem, agências de turismo e empresas de segurança. Das oportunidades de trabalhos que se abrem na área, o mestre de cerimônias é uma delas. A origem do ofício é incerta, mas atualmente esse tipo de profissional desempenha a função de anfitrião de eventos públicos e privados.


Diferentemente do cerimonialista, que é quem organiza o evento, o mestre de cerimônias é responsável por conduzir o encontro do início ao fim, sempre interagindo com o público. “Ele dá as boas-vindas, recebe a plateia e faz toda a costura do que vai acontecer, com algum conhecimento prévio do conteúdo”, afirma Bruno Motta, comediante e mestre de cerimônias corporativo.


Para atuar na área é preciso aplicar técnicas de apresentação, postura e dicção. Manter um nível profissional de formalidade é exigido, mas uma mudança neste sentido tem sido notada. No âmbito de um trabalho de conclusão de Tecnólogo em Eventos, o então estudante João Carlos Meirelles Coutinho identificou que o perfil mais formal do mestre de cerimônia está dando espaço a uma apresentação mais dinâmica e interativa. Além disso, a pesquisa aponta que, em determinados casos, o mestre de cerimônias não precisa, necessariamente, ter o dom da oratória, mas carisma e preparo.


O comediante Motta corrobora nesta tese. “É importante que ele tenha experiência e carisma. As empresas têm uma demanda cada vez maior por ‘casualidade’ nos eventos”, diz. Segundo ele, com humor é possível “tornar tudo parte do show”, inclusive problemas inesperados.


Isso significa que a área também exige desinibição do profissional e a habilidade de lidar com situações extraordinárias. “É o mestre de cerimônias quem vai solucionar imprevistos, sejam técnicos, atrasos, faltas”, diz Motta.


"Com o avanço da tecnologia, muitos palestrantes e convidados do exterior agora podem comparecer online, mas nem sempre a tecnologia ajuda e o convidado não aparece. Nesse momento você tem que criar, conversar com os participantes e se manter no conteúdo, até que a conexão fique pronta, e às vezes fazer isso sem demonstrar que era um problema", reforça o comediante e mestres de cerimônia.


Os mais de 14 mil novos empregos centrais do setor de eventos, indicados na pesquisa da Abrape, abrangem atividades de organização de eventos, atividades artísticas, criativas e de espetáculos, atividades ligadas ao patrimônio cultural e ambiental, atividades de recreação e lazer e produção e promoção de eventos esportivos. Em comparação com o mesmo período de 2021, o resultado é 337% maior: foram registrados 3.265 novos empregos.


Da Assessoria

bottom of page