• Hurlan Jesus

Conferência Municipal movimenta setor cultural de Ponta Grossa

Foram dois dias de Conferência com participações de agentes e produtores culturais do município, além do processo eleitoral para duas novas cadeiras na Funepo

XXII Conferência Municipal de Cultura ocorreu nesta semana no Centro de Cultura, movimentando o setor cultural da cidade de Ponta Grossa. Foto: Divulgação


Nesta semana foram eleitos os novos conselheiros da Fundação Educacional de Ponta Grossa (Funepo) através da Conferência Municipal de Cultura. A Conferência ocorreu na noite da última segunda-feira (11) e terça-feira (12). Além da eleição para os dois novos membros da Funepo, foi apresentado os trabalhos da Secretaria Municipal de Cultura e do Conselho de Políticas Culturais de Ponta Grossa sob o Plano Municipal de Cultura de Ponta Grossa. O evento também teve apresentações da Banda Lyra dos Campos, Coro Cidade de Ponta Grossa, apresentações culturais dos povos indígenas Fulni-ô do estado de Pernambuco, além de apresentações musicais com os premiados do Festival Universitário da Canção (FUC) 2022: Scilas Oliveira, Vivian e Júlio Mano.


O evento teve presença maciça dos agentes culturais da cidade de ponta Grossa, que lotaram os acentos do Centro de Cultura. Na primeira noite foram discutidas as ações para o desenvolvimento do Plano Municipal de Cultura. O encontro da primeira noite também foi apresentado pelo secretário Municipal de Cultura, Alberto Portugal, os trabalhos realizados pela sua gestão, além dos conselheiros conversarem diretamente com todos os presentes.


Os trabalhos da 22ª Conferência Municipal de Cultura foram coordenados pela Mesa Diretiva, presidida pelo Presidente da Comissão Organizadora e composta pelos seguintes membros: Alberto Portugal (Secretário de Cultura e Presidente do Conselho de Políticas Culturais), Carlos Scheider (Secretaria Municipal de Cultura) além dos representantes dos segmentos artísticos: Wilton Correia Paz (Artes Visuais), Ana Cláudia Gambassi (Teatro e Circo), Manoel de Andrade Correa (Audiovisual), Álvaro Bueno (Música), Maria Luiza (Cultura e Arte Popular), Brendo Carvalho (APPAC - Associação de Preservação do Patrimônio Cultural e Natural), Nelson Silva Júnior (UEPG) além do secretário de Turismo, Luis Claudio Moutinho.


Na noite de terça-feira (12), foi realizada a eleição para as duas cadeiras da Funepo. A Funepo é a responsável direta pela gestão da TV Educativa de Ponta Grossa. Após várias conversas e debates sobre as questões culturais da cidade, quatro nomes se colocaram a disposição, sendo dois eleitos e dois suplentes. Os novos conselheiros da Funepo são: Manoel Corrêa BigNel e Arthur Faraco Amador. Tendo como suplentes, Hélcio Kopvaleski e Luiz Carlos Gorchinski.


Manoel Correa BigNel, um dos conselheiros eleito aponta que o objetivo de sua gestão é lutar pela TV Educativa, "No meu ponto de vista o problema da TV Educativa é o seu modelo administrativo. Aquela estrutura pode se tornar uma referência em qualidade de serviço para a nossa população. Existem inúmeros casos de TVs públicas que competem em audiência com TVs comerciais locais. Eu acredito na força do diálogo e na inteligência humana. Infelizmente, a prefeita tem fugido desse diálogo", comenta o conselheiro eleito.


BigNel também ressalta um dos seus primeiros objetivos como conselheiro da Funepo, "Minha primeira proposta no Conselho da Funepo será a realização de um seminário com a participação de especialistas no assunto, acadêmicos e gestores de TVs públicas que funcionam bem no Brasil. Não adianta ficarmos argumentando no vazio, precisamos partir para a ação. E a ação que interessa é colocar a TV Educativa no trilho da eficiência", finaliza.


O secretário municipal de Cultura e presidente do Conselho Municipal de Política Cultural, Alberto Portugal, destaca a importância da participação dos artistas, artesãos, pesquisadores de cultura e produtores culturais que atuam em Ponta Grossa para o sucesso da conferência, que tem como objetivo promover discussões sobre questões referentes à Política Cultural do Município. “Nossa função é a de criar e manter um ambiente de cooperação e parceria para o desenvolvimento da atividade cultural, com a formação e aperfeiçoamento de artistas, técnicos e promotores, com a ampliação do mercado, possibilitando o estabelecimento e o desenvolvimento da atividade econômica relacionada à cultura, gerando emprego e renda, com a difusão das artes e a fruição dos bens culturais pela população”, ressalta.


Segundo o diretor do Departamento de Cultura da secretaria, Carlos Schneider, a participação de representantes de diversos segmentos é importante para que se tenha um panorama diversificado e representativo do processo cultural da cidade, para a proposição e avaliação de projetos e ações e para o processo de desenvolvimento da cultura em Ponta Grossa.