• Redação

Ciclistas pedem conscientização em "Dia Mundial sem Carro"

Nessa data, ciclista chama a atenção para uma campanha pela criação de ciclovias nas rodovias do Paraná

Viviane Mendonça, apaixonada por bike e famosa por defender o ciclismo como meio de transporte diário, lembra que essa data é um convite para uma reflexão sobre as nossas atitudes no trânsito. Foto: Divulgação

Hoje, dia 22 de setembro, é comemorado o Dia Mundial sem Carro, data que tem como propósito reforçar a conscientização sobre o uso responsável dos carros e incentivar meios alternativos de deslocamento nas cidades, como a bicicleta, para uma melhor mobilidade urbana. Segundo o Valor Investe, até 2030, o uso das bikes aumentará em 47% nas principais capitais brasileiras como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.


A Viviane Mendonça, apaixonada por bike e famosa por defender o ciclismo como meio de transporte diário @vou_de_bike_e_salto_alto lembra que essa data é um convite para uma reflexão sobre as nossas atitudes no trânsito e os números e estatísticas que são cada vez maiores.


Nessa data ela chama a atenção para uma campanha pela criação de ciclovias nas rodovias do Paraná. Um abaixo assinado já vem circulando pelo estado. Para Vivi Mendonça @vou_de_bike_e_salto_alto ” O dia mundial sem carro também é importante para promover o uso da bicicleta como forma sustentável, como forma de ir ao trabalho, entretenimento, lazer e mudança de hábito e de vida para cada um que escolher a bicicleta como sua companheira.”


A luta por Cuclovias:

As rodovias pedagiadas do Paraná vão, agora em novembro, passar por uma renovação dos contratos das concessionárias. A última vez que os contratos foram feitos foi há 25 anos, o próximo contrato a ser assinado será por 30 anos.


Com os contratos assinados nenhuma nova cláusula poderá ser adicionada. Por isso a Viviane e outros ciclistas do Paraná estão se mobilizando para angariar assinaturas em um abaixo assinado pedindo para incluir nos contratos a criação de ciclovias.


A Vivi Mendonça apoia a ideia, que é na verdade de um deputado, ciclista, porque hoje o maior medo dela, e da maioria dos ciclistas, é ter o mesmo destino do biólogo morto em 2006, serem atropelados enquanto pedalam.


As assinaturas podem vir de qualquer parte do país. A imagem de Viviane Mendonça esta em outdoors espalhados pelo Paraná, chamando a atenção para a segurança de ciclistas, e dos próprios motoristas.


A ideia não é colocar ciclovias em todas as estradas, mas pelo menos ligar as maiores cidades do Paraná, onde as pessoas trabalham, mas não vivem, facilitando assim o vai e vem nas rodovias entre as cidades grandes e os municípios que são dormitório da população. Garantindo a segurança de quem quer ter um meio de transporte mais saudável.


Em 23 de novembro de 2017 foi sancionada e publicada no Diário Oficial da União a lei 13.508/2017 que estabelece o dia 19 de agosto como o Dia Nacional do Ciclista.


Apaixonada por ciclismo desde pequena, Viviane Mendonça aproveitou todos os benefícios do esporte e adotou a bicicleta, como estilo de vida. Sua trajetória começou aos 10 anos, quando ganhou uma bicicleta de seu pai. Aos 15, trocou a festa de aniversário, por uma bicicleta melhor. Já em sua fase adulta, mudou-se para Curitiba, insatisfeita com seu sedentarismo descobriu um grupo de pessoas, que pedalava aos finais de semana. Investiu em uma nova bicicleta, juntou-se ao grupo, desenvolvendo ainda mais, sua paixão pelo ciclismo.Inspirada nas mulheres alemãs que iam de bike e salto alto para o trabalho, Viviane, que até então usava sua bicicleta apenas para cicloturismo, decidiu incluí-la em sua rotina e usá-la como meio de transporte para o trabalho.


O objetivo era fazer o percurso de ida e volta de bike, sem precisar trocar de roupas, ao chegar ao trabalho. No primeiro dia do ano letivo, vestiu-se como sempre se vestia, com uma camiseta, uma calça e um sapato de salto alto e seguiu seu caminho.


Da Assessoria