top of page
  • Foto do escritorRedação

Biblioteca Pública disponibiliza vídeos de todas as mesas-redondas de sua festa literária

São 11 vídeos, em que autores locais e de outros estados discutem temas atuais ou resgatam suas trajetórias literárias

Carlos Eduardo Pereira, Vanessa Vascouto e Rodrigo Casarin em uma das mesas-redondas da festa literária da Biblioteca Pública do Paraná. Foto: Murilo Ribas


No mês em que comemora 166 anos de fundação, a Biblioteca Pública do Paraná disponibiliza no YouTube os registros de todas as mesas-redondas realizadas durante a 6ª edição de sua festa literária anual, a Flibi. São 11 vídeos, em que autores locais e de outros estados discutem temas atuais ou resgatam suas trajetórias literárias.


Cristovão Tezza, Luci Collin, João Silvério Trevisan, Tatiana Salem Levy e Morgana Kretzmann foram alguns dos convidados do evento, promovido pela BPP entre os dias 7 e 12 de novembro. O material tem direção de Dudu Martini e pode ser acessado em youtube.com/bibliotecapr.


“Além de preservar a memória por meio de seu acervo, a Biblioteca Pública do Paraná tem sido capaz, por meio de projetos e ações culturais como a nossa Festa Literária, de atuar de maneira bastante efetiva no cenário da literatura contemporânea e de outras áreas artísticas”, diz o diretor da Biblioteca, Luiz Felipe Leprevost. “Possibilitar o acesso democrático a conteúdos de qualidade produzidos pela BPP também é parte da nossa missão. Um exemplo disso são os vídeos da Flibi, que registram conversas brilhantes com um timaço de nomes incontornáveis”.


Criada em 2017 para sintetizar, durante uma semana, a programação cultural ampla e diversificada oferecida pela Biblioteca Pública ao longo do ano, a Flibi propôs em sua sexta edição uma reflexão sobre o tema “Ficções e Reconstruções”. A programação contou com mais de 40 convidados e 30 eventos — entre palestras, debates, oficinas, exposições, sessões de filmes, atividades para crianças e apresentações de música e teatro, além de uma feira de editoras independentes.


“Fico muito satisfeito que a Biblioteca Pública do Paraná continue sendo, após todos esses anos, o epicentro do debate cultural na área da literatura no Estado. E me sinto genuinamente feliz pelo sucesso desta edição da Flibi. O evento teve uma excelente adesão do público e deve esse mérito à qualidade artística reconhecida de seus convidados”, afirma o jornalista e escritor Yuri Al’Hanati, curador das mesas-redondas.


Veja os vídeos da Flibi disponíveis AQUI.


Confira as mesas:

A identidade dos povos indígenas no Brasil do século XXI

Na conferência de abertura da 6ª Flibi, o escritor roraimense Cristino Wapichana fala sobre o reconhecimento dos indígenas como parte integrante da sociedade brasileira e como alinhar tradição e contemporaneidade no mundo atual.


O Brasil da desesperança

Sonhos despedaçados pela realidade brasileira são o assunto dos romancistas Lucas Lazzaretti e Tatiana Salem Levy, que discutem como a literatura e a filosofia pensam o abismo intelectual do país. Mediação de Christian Schwartz.


Família e memória

Vanessa Vascouto e Carlos Eduardo Pereira, vozes distintas na produção contemporânea, exploram as fronteiras entre criação e memória em seus enredos familiares de traumas e partidas. Mediação de Rodrigo Casarin.


Livros e séries

Produções televisivas e cinematográficas que estão investindo cada vez mais em roteiros de qualidade apostam nos premiados escritores Jim Anotsu e Morgana Kretzmann, que debatem os pontos de contato e divergência entre a literatura e o cinema. Mediação de Ana Johann.


Abaixo Dostoiévski

O "cancelamento" de autores da Rússia como parte dos protestos contra a guerra na Ucrânia é parte recorrente da história da recepção dessa literatura no Exterior. Os tradutores Irineu Franco Perpétuo e Letícia Mei explicam como os russos enxergam o fenômeno e como escritores são mesclados na história política do país. Mediação de Yuri Al’Hanati.


Ficções e construções

A celebrada autora Luci Collin discute, a partir de seu romance Nossa Senhora D'Aqui, como a linguagem literária ajuda a moldar nosso entendimento sobre noções como nação e identidade, abstratas se vistas de perto, e como elas norteiam a escrita contemporânea. Mediação de Daniélle Carazzai.


Costumes castigados

A crítica bem-humorada à classe média coloca em evidência comportamentos hipócritas e retrógrados sob a pena do cartunista Bruno Maron, que discute como o humor desvela a comédia da vida privada. Mediação de Benett.


Devassos no Paraíso

João Silvério Trevisan, veterano da literatura LGBTQIAP+, fala sobre sua obra e os desafios que enfrentou ao longo de 45 anos de carreira como escritor e ativista dos direitos humanos. Mediação de Juliana Barbosa.


Dramaturgia hoje

Duas gerações de dramaturgos — Lígia Souza e Marcio Abreu — debatem os pontos de contato entre a linguagem teatral e a linguagem literária, e como o teatro se coloca como potência pensante das contradições humanas em meio a outras produções artísticas. Mediação de Luciana Romagnolli.


A nova era de ouro do rádio

O jornalista Ivan Mizanzuk, autor do podcast Projeto Humanos, apresenta novas possibilidades de jornalismo literário e narrativas em áudio em podcasts de storytelling. Mediação de Flávia Schiochet.


Tezza 70

O premiado escritor Cristovão Tezza, que completou 70 anos em 2022, passa sua obra em revista e fala sobre sua trajetória e projetos futuros. Mediação de Sandro Moser.


Por AEN

Comentarios


bottom of page