top of page
  • Redação

Banda de PG lança clipe e EP com produção totalmente independente

Composto por três faixas, trabalho aborda temas como o luto e a perda, impulsividade, crises de identidade e a vulnerabilidades do ser humano

Gêneros como o metal, o rock alternativo e o hard rock contemporâneo marcam a estética musical da banda, que já se apresentou em diversas casas de show e bares da cidade. Foto: Divulgação

A KnEvil, banda fundada em Ponta Grossa no final de 2017, acaba de lançar um extended play (EP), nomeado VAROOM, junto de um clipe da canção "Des(Humano)" (assista ao fim da matéria). Gêneros como o metal, o rock alternativo e o hard rock contemporâneo marcam a estética musical da banda, que já se apresentou em diversas casas de show e bares da cidade, bem como na capital paranaense.


Composto por três faixas, o EP aborda assuntos como o luto e a perda, impulsividade, crises de identidade e as vulnerabilidades do ser humano sob diferentes óticas. A temática está presente nas letras das músicas em trechos como “Cada vez que eu me pergunto, menos eu entendo”, de "(Des)Humano", inspirada na obra A Metamorfose, de Franz Kafka.


Rafael Arcoverde, guitarrista e backing vocal da banda, que comandou a produção do EP, explica que os assuntos abordados, mesmo que de maneira metafórica, ilustram desafios, dificuldades e realidades vividas no dia a dia. “Isso torna esses temas relevantes e muito pertinentes, especialmente no momento atual, em que estamos enfrentando uma pandemia que tem afetado tantas pessoas de diversas maneiras”, pontua.


A escolha do nome VAROOM, segundo os integrantes da banda, é uma onomatopeia muito usada nas histórias em quadrinhos, que foi eternizada na obra pop art homônima de Roy Lichenstein, em 1963. "Já que ela consta na arte da capa, o consenso foi usá-la também para dar nome ao trabalho", explica Arcoverde.


Produção

As gravações de VAROOM ocorreram entre os meses de outubro de 2020 e março de 2021, e as canções foram produzidas de maneira independente, na própria casa dos membros da banda e em outros pontos, como a loja de discos de um dos integrantes. As letras foram escritas pelo vocalista Felipe Dorochenko e as músicas são assinadas pela banda.


Para Arcoverde, produzir um álbum é uma experiência única. “Foi desafiador, por ser feito por conta própria e com gasto mínimo. Levou mais tempo do que o necessário, pois foi também um processo de aprendizagem para os próximos trabalhos da banda. Mas, sem dúvida, é um trabalho gratificante”, relata.


Capa

A arte da capa ficou por conta do artista gráfico e tatuador Walace Matheus, que também é integrante da banda, tocando contrabaixo. “A ideia da capa apareceu com a vontade de homenagear as clássicas histórias em quadrinhos, principalmente com o personagem do Motoqueiro Fantasma, fazendo uma alusão ao motociclista Evel Knievel, de quem tiramos o nome para a banda. O tigre é o nosso mascote e não poderia ficar de fora desse trabalho”, comenta Walace.


Veja imagem do primeiro rascunho e arte final da capa do EP:

Foto: Divulgação

Clipe

Já o clipe de "Des(Humano)" surgiu da ideia de somar à temática da música. "Já tínhamos a vontade de fazer um clipe mais escuro, em preto e branco, e devido ao fato de que gravamos em três um clipe que tem 'quatro' integrantes, os movimentos de câmera favoreceram essa ilusão e deram ao vídeo um tom de confusão, muito a ver com a canção", explica Felipe.


As fotos de divulgação do material e a captação para o videoclipe foram realizadas pelo fotógrafo Tonne Nascimento.


Assista e ouça

É possível acompanhar a banda no Instagram, Twitter e YouTube. As músicas estão presentes nas principais plataformas de streaming, como Spotify, Deezer, Amazon Music e Apple Music.


A KnEvil também tem um perfil no Bandcamp, para quem deseja apoiar o projeto.


Por NCG

bottom of page