• Hurlan Jesus

Baitaca faz apresentação em PG neste domingo

Atualizado: 1 de mai.

O cantor e compositor Antônio César Pereira Jacques (o Baiataca) estará se apresentando no Pesque Pague do Polaco em Ponta Grossa neste domingo (01)

O cantor estará apresentando suas principais músicas. Ingresso custa R$ 25 e a mesa com 4 pessoas, esta no valor de R$ 50. Foto: Reprodução


Neste domingo (01), o músico Baitaca estará em Ponta Grossa fazendo uma apresentação no Pesque e Pague do Polaco. O cantor estará apresentando suas principais músicas. Ingresso custa R$ 25 e a mesa com 4 pessoas, esta no valor de R$ 50. O endereço do "Pesque Pague do Polaco" fica na rua Frei Tiago Luchese, na região da Chapada.


Além da apresentação do Baitaca, a tarde terá músicas com Nando Mendes e com o grupo "De Alma Campeira". O espaço estará aberto a partir das 10 horas da manhã. A apresentação do Baitaca esta maracada para iniciar próximo as 14 horas.


Marcos Opata, o "Polaco" diz que será uma tarde bem agradável. "Será um momento família, as pessoas poderão se divertir, pescar almoçar e acompanhar grandes apresentações musicais além de conferir de perto o trabalho deste fenômeno da música gaúcha que é o Baitaca", diz Polaco.


O Baitaca

Antônio César Pereira Jacques, popularmente conhecido como Baitaca, é cantor e compositor brasileiro de música tradicional gaúcha (estilo "galponeiro"). Em suas composições, algumas letras são em duplo sentido e contam histórias sobre a vida no campo. Teve uma nova ascensão de suas músicas em 2019, com a música "Do Fundo da Grota", a reprodução em lives de cantores durante a pandemia de 2020 virou um sucesso, entre muitas outras músicas como A História do Tico Loco, Baitaca Com Seu Jeito Simples e Querido Encanta a Todos.


Baitaca nasceu na localidade de Rincão dos Pintos, interior do município de São Luiz Gonzaga. Herdou o apelido de seu avô. Aos 14 anos de idade, conquistou o primeiro lugar em um concurso de trovas na categoria mirim no CTG Sinos de São Miguel. Passou a trabalhar como peão de estância e, nas horas vagas, compunha e cantava.


Em Porto Alegre, trabalhou como servente de obras fazendo trovas enquanto lidava com o seu patrão na época, Paulo Alves (Paulinho). Em 1996, aos 31 anos, fez seu primeiro registro fonográfico em uma fita cassete e, no ano seguinte, lançou seu primeiro álbum: Destrinchando o Bagualismo. Tornou-se conhecido com as canções "História do Tico Loco" e "Do fundo da grota". Em 2014, foi homenageado pela Câmara de Vereadores de Vacaria, que lhe concedeu o Troféu Candeeiro Farrapo.

Foto: Divulgação