top of page
  • Redação

Alunos de projeto de dança se apresentam para a comunidade

O projeto “Ame mais, Seja mais, Dance mais” atende 49 alunos no contraturno escolar, trabalhando com os alunos questões ligadas ao corpo e a mente

Outra contribuição do projeto “Ame mais, Seja mais, Dance mais” é promover a democratização de acesso à cultura. Foto: Divulgação


Alunos do Colégio General Osório e do Instituto de Educação César Prieto Martinez tiveram a oportunidade de realizar três performances no festival Setembro em Dança, promovido pela Secretaria de Cultura de Ponta Grossa. Eles participam do projeto “Ame mais, Seja mais, Dance mais”, que venceu o Edital de Responsabilidade Social Energia à Educação, promovido pela Engie Brasil Energia em 2021, com a proposta de incentivar ações que diminuam a evasão escolar em 2022.


O idealizador do projeto e professor de dança contemporânea, Guilherme Tupich, explica que o engajamento dos alunos é surpreendente. “As apresentações no Setembro em Dança contribuem para aumentar a autoestima dos alunos, criando a percepção do protagonismo que eles têm na sociedade”, salienta.


Outra contribuição do projeto “Ame mais, Seja mais, Dance mais” é promover a democratização de acesso à cultura, possibilitando que mesmo os adolescentes que não tenham acesso às escolas de dança particulares possam fazer aulas e se profissionalizar.


Giovanna Digiovanni, estudante e participante do grupo, ficou encantada em ter se apresentado no palco montado no Parque Ambiental e no Cine Teatro Ópera. “Nós fizemos muitos ensaios para chegar até aqui, nunca foi cansativo, porque sempre estivemos em família”. A estudante conta ainda que o grupo a auxiliou em um dos momentos mais difíceis da sua vida e que o projeto proporcionou melhora na sua qualidade de vida. “A dança entrou na minha vida e foi transformando as coisas ruins em coisas boas” relembra.


A professora Andreia Maria Aires Barboza, do Instituto de Educação César Prieto Martinez, relembra que os alunos sempre questionavam se haveria aulas de dança no colégio. E, com o início das aulas, pode perceber uma grande melhora, inclusive, comportamental, dos adolescentes. “O professor Guilherme Tupich tem um trabalho multidisciplinar, que vai além da dança, auxiliando os alunos também na parte psicológica.” Segundo a professora, depois da pandemia os alunos com ansiedade e depressão tiveram seus quadros clínicos agravados e o projeto, envolvendo ações culturais e atividades físicas auxiliaram de forma decisiva vários alunos.


Para Tupich, as apresentações no Setembro em Dança foram gratificantes. O desejo é que o projeto continue com a abertura de mais turmas e mais edições. “Esperamos através da dança levar apresentações por toda a cidade, produzindo arte e motivando nossos jovens'', esclarece.


O festival Setembro em Dança acontece paralelamente ao IX Congresso de Educação de Ponta Grossa. O Setembro em Dança está acontecendo na cidade durante este mês de setembro, atraindo estudantes, interessados em dança, educadores e espectadores. O projeto “Ame mais, Seja mais, Dance mais” participou com três coreografias na mostra “Cidade em Dança” que contou com diversos palcos montados em diferentes locais da cidade promovendo um circuito de apresentações de dança gratuitas para toda a comunidade. Agora, nesta semana, o Setembro em Dança realiza a Mostra Competitiva com a premiação na quinta-feira (15) encerrando assim o festival.


Da Assessoria

bottom of page